12 estratégias nutricionais para reverter doença pulmonar obstrutiva crônica

Compartilhar

 12 estratégias nutricionais para reverter doença pulmonar obstrutiva crônica


Milhões de pessoas em todo mundo vivem atualmente com umas das 10 principais doenças que mais mantão no mundo, em 3ª posição, a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), uma condição debilitante caracterizada por dificuldade de respirar e bloqueio do fluxo de ar para os pulmões. Embora a medicina ocidental possa tentar tratar a DPOC com medicamentos como broncodilatadores e corticosteroides, eles podem apresentar efeitos colaterais tóxicos que podem incluir osteoporose, pneumonia e até morte prematura.

Felizmente, existem soluções naturais! A pesquisa científica mostrou que certos alimentos e suplementos podem melhorar significativamente a função pulmonar e ajudar a aliviar a DPOC. Vamos dar uma olhada em doze das estratégias nutricionais mais promissoras.

Inflamação e estresse oxidativo são os motores duplos que conduzem a doença pulmonar obstrutiva crônica


A doença pulmonar obstrutiva crônica abrange duas condições primárias: enfisema (danos aos pequenos sacos de ar nos pulmões que permitem a troca de oxigênio) e bronquite crônica devido à inflamação das vias aéreas. Conforme a doença se desenvolve, podem ocorrer estreitamento e formação de cicatrizes nas vias aéreas.

Os sintomas comuns da DPOC incluem falta de ar, tosse persistente, respiração ofegante e produção de expectoração. O estresse oxidativo, no qual os radicais livres prejudiciais causam danos às células e aos tecidos, é um fator importante na DPOC. Inflamação - a presença de células inflamatórias nos pulmões, como os eosinófilos - também desempenha um papel.

O tabagismo, que representa 75 por cento dos casos , é a principal causa da DPOC. A exposição a outros irritantes e vapores - como carvão e fumaça de lenha - também pode desempenhar um papel.

Os seguintes nutrientes demonstraram ajudar a aliviar a DPOC. Claro, você deve consultar seu médico integrativo experiente antes de adicionar qualquer um à sua rotina diária de saúde.

Recorra à N-acetilcisteína (NAC) para obter alívio natural da DPOC


O NAC, um suplemento derivado do aminoácido cisteína, foi creditado pelos pesquisadores com a capacidade de dissolver o muco, conter a tosse e neutralizar o estresse oxidativo.

Estudos extensos demonstraram que o NAC melhora os sintomas e ajuda a diminuir o declínio da função pulmonar. Em um estudo influente, pessoas com DPOC moderada a grave que receberam 1.200 mg por dia de NAC melhoraram seu desempenho em testes de função pulmonar pós-exercício.

Mas, lembre-se: se você tiver um transplante de órgão, úlcera de estômago ou tomar qualquer medicamento como nitroglicerina - converse com seu médico (e farmacêutico) antes de tomar NAC.

Use a glutationa para melhorar a função respiratória


A glutationa , uma substância química natural produzida no fígado, desempenha um papel vital em estimular o sistema imunológico e neutralizar as toxinas ambientais. Além disso, seus extraordinários poderes antioxidantes podem ajudá-lo a combater a DPOC.

A glutationa é encontrada em altas concentrações no fluido de revestimento epitelial pulmonar e pode ajudar a melhorar a função pulmonar e reduzir a inflamação. Você pode aumentar sua ingestão alimentar de glutationa com abacates frescos, aspargos, pepinos e tomates. Comer vegetais crucíferos , como espinafre e couve-flor, também estimula a produção de glutationa.

Os curandeiros naturais geralmente aconselham a glutationa em doses de 500 a 1.000 mg por dia. Para obter o máximo benefício, opte por uma formulação lipossomal - e tome-a com vitamina C.

Estudos sugerem que CoQ10 melhora a doença pulmonar obstrutiva crônica


Um nutriente semelhante a uma vitamina que é necessário para o crescimento e reparo muscular, a coenzima Q10 pode desempenhar um papel importante na reversão dos danos às células musculares lisas das vias aéreas.

Um influente estudo clínico mostrou que a CoQ10 teve efeitos favoráveis ​​no metabolismo da energia muscular em pacientes com DPOC. Boas fontes dietéticas incluem fígado bovino alimentado com capim, aves, peixes gordurosos de água fria, espinafre e brócolis.
Não se esqueça de óleo de peixe

O óleo de peixe é rico em EPA e DHA, um par de ácidos graxos aclamados por seus efeitos antiinflamatórios.


Estudos clínicos revisados ​​por pares mostraram que esses compostos benéficos reduzem a falta de ar e os marcadores inflamatórios em pacientes com DPOC. Especialistas em saúde natural geralmente aconselham dosagens de 1.000 a 1.200 mg por dia.
A pesquisa apóia o valor do resveratrol

O resveratrol, um flavonóide encontrado em uvas, amendoim, cacau e mirtilos, despertou o interesse dos pesquisadores por seus potentes efeitos antiinflamatórios e antioxidantes.

Em uma revisão recém-publicada na Current Opinion in Clinical Nutrition and Metabolic Care, os autores observaram que o resveratrol diminui a inflamação e o estresse oxidativo no pulmão - e o consideraram um " candidato promissor " para diminuir a lesão pulmonar causada pela DPOC.

Utilize o poder de combate a doenças do zinco


Acredita-se que o zinco , um mineral essencial, protege a saúde e a função das células respiratórias durante a inflamação ou lesão pulmonar.

Em um estudo publicado na Respiratory Medicine , os pesquisadores mediram o efeito do picolinato de zinco em voluntários com doença pulmonar obstrutiva crônica. A equipe concluiu que a suplementação de zinco pode ter efeitos favoráveis ​​sobre a capacidade antioxidante de pacientes com DPOC.

Significativamente, os pesquisadores relatam que as deficiências de zinco estão relacionadas com o aumento do risco de fibrose cística e DPOC. Boas fontes de zinco incluem ostras, carne bovina alimentada com capim, aves e sementes de abóbora.

Boswellia serrata - um antigo remédio à base de ervas que ganha credibilidade científica


Também conhecida como olíbano, a boswellia tem sido utilizada por herboristas há séculos para tratar problemas respiratórios.

Estudos em animais demonstraram que os ácidos boswelicos do olíbano ajudam a bloquear a produção de produtos químicos pró-inflamatórios , aliviar a disfunção das vias aéreas e prevenir a progressão da fibrose pulmonar induzida experimentalmente (cicatrizes).

Esses resultados encorajadores no combate à DPOC foram reforçados por estudos em humanos. Um estudo clínico mostrou que a boswellia causou uma melhoria substancial na DPOC ao inibir especificamente a elastase leucocitária humana (uma enzima que desencadeia enfisema e bronquite crónica).

Boswellia pode ser recomendada em doses de 300 a 500 mg, duas a três vezes ao dia.
A quercetina ajuda a travar a inflamação

A quercetina, um flavonóide antioxidante encontrado em frutas e vegetais, reduz significativamente a inflamação pulmonar. E, os pesquisadores descobriram em um ensaio pré-clínico que ajudou a prevenir o progresso da DPOC.

Você pode aumentar a ingestão dietética de quercetina com maçãs, cebolas, uvas e chá verde.

Vitamina D - a “vitamina do sol” - beneficia a função pulmonar


A vitamina D, produzida na pele em resposta à luz solar, demonstrou ajudar a regular a contração das vias aéreas.

Estudos revelaram que ter baixos níveis de vitamina D aumenta o risco de DPOC - enquanto a suplementação de vitamina D em altas doses tem mostrado melhorar a força muscular e a capacidade de exercício em pacientes com DPOC.

Especialistas em saúde natural aconselham a obtenção de 20 minutos de luz solar direta várias vezes por semana para garantir níveis suficientes de vitamina D. Você também pode aumentar a ingestão alimentar com peixes gordurosos de água fria, ovos sem gaiola, cogumelos e amêndoas.

Embora as necessidades individuais possam variar, os médicos integrativos geralmente recomendam entre 5.000 e 8.000 UI de vitamina D por dia. A suplementação é particularmente importante se você for deficiente. (abaixo de 30 ng / mL)

Aborde a DPOC com vitamina C antioxidante


A vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, tem potentes efeitos antioxidantes, anti-histamínicos e antiinflamatórios que a tornam útil no tratamento da DPOC. Na verdade, estudos mostraram que pessoas com baixos níveis de vitamina C têm um risco aumentado de DPOC.

Em uma revisão de 2016, os autores observaram que a vitamina C na dieta pode reduzir o estresse oxidativo e restaurar a proliferação de células alveolares nos pulmões. Boas fontes incluem frutas cítricas, pimentões vermelhos, brócolis e morangos.

Muitos médicos integrativos recomendam a suplementação, com formulações lipossomais de vitamina C consideradas as mais biodisponíveis.

Conte com a vitamina E para ajudar a prevenir a DPOC


Assim como a vitamina C, a vitamina E pode ajudar a reduzir as chances de desenvolver DPOC.

Em um estudo populacional de dez anos com mais de 38.000 mulheres, os cientistas concluíram que tomar 600 UI de vitamina E por dia reduziu significativamente o risco de doenças pulmonares. Você pode aumentar a ingestão de vitamina E com sementes de girassol, amêndoas, espinafre e óleo de gérmen de trigo.
Revisão científica: nutrição adequada associada a sintomas mais brandos de DPOC

No geral, uma dieta saudável está associada a um risco menor de DPOC - junto com melhores resultados para aqueles que desenvolvem a doença. Em pesquisa publicada na European Respiratory Review, os autores observaram uma associação entre a ingestão de frutas e a função pulmonar significativamente melhor.

Frutas ricas em antioxidantes (junto com vegetais, nozes e sementes) são um tesouro virtual de micronutrientes e flavonóides que são particularmente úteis para a DPOC - incluindo a quercetina, zinco e vitaminas A, C e E. mencionadas anteriormente

E vegetais crucíferos como couve de Bruxelas, rúcula e brócolis não apenas desencadeiam a produção da benéfica glutationa - mas também contêm sulforafano, um composto vegetal antiinflamatório que pode ajudar a aumentar os efeitos terapêuticos dos medicamentos para DPOC.

Se você está vivendo com DPOC, pode descobrir que as doze estratégias naturais listadas acima podem realmente ajudá-lo a "respirar mais facilmente".

Originalmente em: Naturalhealth365.com/
Compartilhar